Imprimir Notícias

Perdas sob controle - Postada em 29-02-2012 às 12:41:45

Com oito anos de implantação, o setor de prevenção de perdas da rede gaúcha Imec é um dos mais vitoriosos da organização. A empreitada dura foi conduzida com disciplina e novos processos e hoje dá um bom exemplo

 


 

Perdas e quebras são os fantasmas que mais assombram os supermercados. Os prejuízos causados por mercadorias estragadas ou danificadas, além de produtos furtados chegam a superar a média de 2,3% do total de vendas de uma empresa. A grande questão tem sido como reduzir esse problema de maneira sólida e não apenas pontual. Magali Ludwing Postal, controller da rede Imec, 25 lojas, em 15 cidades, tem algumas respostas.

 

Siga os passos

 

O Imec não improvisou. Seguiu um roteiro que permitiu potencializar os resultados


1» Organizar as informações e criar indicadores. A rede adotou um sistema de gestão integrada que permite controlar processos de compra, venda, controladoria e logística. Também definiu e  iniciou acompanhamento de indicadores de perdas, além de margem líquida e vendas.

 

 2» Realizar inventários regulares. Para identificar as perdas, apurar as causas e agir sobre elas, o  Imec passou a fazer inventários mensais em perecíveis e trimestrais nas demais seções (cada  semana um grupo de produtos de um setor), além de um balanço geral uma vez por ano. A  empresa usa coletores de dados.

 

3» Utilizar guia-cega. Trata-se de cópia de nota fiscal de um lote recebido, com os campos de  volume em branco preenchidos por um funcionário após contagem das mercadorias. A rede joga  os dados no sistema e consegue comparar as informações com a nota emitida pelo fornecedor para identificar divergências.

 

4» Centralizar lançamento de notas fiscais de compras. Lojas passaram apenas a escanear as  notas, para que entrem direto no sistema. A matriz faz a conferência de preços e impostos e libera a guia-cega. Evita práticas como fazer o valor total “fechar”, em vez de analisar custo de  item por item. É o fim da perda financeira.

 

5» Diminuir número de códigos de barra. Isso para evitar emissão de etiquetas fraudulentas,  sobretudo no açougue, onde o problema exigiu muitas demissões – o açougueiro entregava produto caro com etiqueta de produto barato. Agora, com menos códigos, não há mais a desculpa de “confusão” na emissão de etiqueta. Indicadores ajudam no controle, já que revelam o rendimento de cada corte.

 

6» Checar validade. A rede só aceita itens com pelo menos 75% de vida útil, ou 75% do prazo de validade. E mantém o que chama de “Mutirão da Validade”. Uma vez por semana, o chefe da  loja, repositores e o agente de prevenção de perdas percorrem um corredor para vistoriar os prazos de validade.

 

"O Mutirão da Validade é um recurso que dá certo. O chefe da loja, repositor e agente de prevenção percorrem um corredor por semana para vistoriar a reposição, o que permite correções imediatas"

 

BOM EXEMPLO

 

O que o Imec fez:


>>Criou setor de prevenção de perdas;

>>Implantou manual de prevenção para estabelecer controles e orientar ações;

>>“Limpou” cadastro, para garantir melhor controle dos produtos;

>>Melhorou condições de estocagem, como evitar empilhamento alto ou deixar caixas num canto, para reduzir avarias. Adotou o rastreamento da frota por satélite;

>>Passou a checar a temperatura dos produtos no recebimento e a marcar as caixas rejeitadas, para impedir reenvio das mesmas pelo fornecedor.


COMO FUNCIONA A ÁREA DE PREVENÇÃO

 
O setor não para nunca. Afinal, causas de perdas, mesmo combatidas e resolvidas, tendem a se repetir, exigindo controle permanente e ações contínuas

 


 

Na rede gaúcha, o setor é responsável pelo acompanhamento dos indicadores que medem as perdas e pelo treinamento da equipe nos processos de combate aos problemas. Um profissional importante é o Agente de Prevenção de Perda (APP) – existe um atuando em cada loja. De dois em dois dias, ele analisa vários pontos de cada setor, como validade de produtos e processos de abastecimento, atribuindo notas de zero a dois. Quando a nota é baixa, desenha um plano de ação, a partir de critérios estabelecidos pela empresa, e acompanha as correções.

 

"O mais difícil na condução de um programa são as pessoas: convencê-las, mobilizá-las, garantir sua adesão incondicional. Sobretudo porque o alto turnover dificulta a cultura de prevenção."

 

BONS NÚMEROS


QUEDA LIVRE - Em 8 anos, o Imec fez o percentual de perdas sobre o total de vendas despencar. Veja:

 

4,5% - 2004

2,2% - 2010

1,9% - 2011

 

COMO ENVOLVER OS FUNCIONÁRIOS

 
Metas premiadas são solução para conquistar a confiança da equipe

 


 

Reclamar das dificuldades não consta do repertório do Imec. A rede prefere buscar soluções. Foi o que fez para envolver os funcionários no programa de prevenção de perdas. Além de reuniões regulares, feedbacks constantes e treinamento de boas práticas em setores como o depósito, instituiu o concurso bimestral " Meu Talento Faz a Diferença". A ação premia os funcionários cujo setor apresenta o menor índice de perda. São 10 prêmios, como TV LCD, além de R$ 50 para cada profissional. Participam as áreas de açougue, padaria/confeitaria, FLV, fiambreria, mercearia e frente de caixa, todas com indicadores próprios. O resultado tem sido muito bom. A equipe se sente recompensada e faz de tudo para atingir as metas.

Com faturamento em 2011 estimado de R$ 300 milhões, 20% a mais do que em 2010, a rede Imec conseguiu reduzir as perdas de 4,5%, em 2004, para previstos 1,9%, no ano passado. Sem pressa e atropelos, Magali fez o que era preciso para resolver o problema: criou um setor de prevenção, estabeleceu medições, identificou causas, atacou erros, furtos, fraudes. "O que ainda dificulta o trabalho são as lojas novas, por conta da rotatividade dos funcionários", explica a controller, que foi responsável pela estruturação do setor. Hoje, ela conta com seis profissionais. Na sua opinião, o alto turnover é o que atrapalha a tarefa de treinar e repassar a cultura de prevenção. Mas, ainda assim, não se queixa. Afinal, as perdas já não são fantasmas e nem assombram o Imec.


 


Fonte: Site Supermercado Moderno

 



Recomendar para amigo

Últimas matérias Data
Seminário Gestão de Cafeteria no Paraná 21-07-2014 às 16:17:29
CURSO DE FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES E CONSULTORES DA MR 13-06-2014 às 16:02:30
Curso de Transferência de Tecnologia para Padeiros e Confeiteiro 11-04-2014 às 15:11:17
II Seminário Alemão com Foco na Melhoria da Qualidade do Pão Brasileiro 24-03-2014 às 14:57:07
Seminários em MG 05-03-2014 às 16:00:12
Fennopan 2014 05-03-2014 às 15:35:29
Formando equipes de alta performance 05-03-2014 às 14:29:56
Faturamento de padarias e confeitarias brasileiras cresceu 8,7% em 2013 05-03-2014 às 14:03:37
Seminário Gestão de Cafeteria, promovido em Brasília, conta com palestra da Fleischmann 21-02-2014 às 09:09:35
Propan capacita Núcleo de Panificação e Confeitaria 18-02-2014 às 16:06:42
Próxima  >> [1]   2  3  4  5  6  7  8  9  10 

Tamanho da fonte:



Pesquisa Virtual

O que chama a sua atenção nas feiras do setor?

Palestras

Oficinas

Clínicas tecnológicas

Visitas técnicas

Debates

Votar | Ver resultados


Destaques